quarta-feira, 4 de outubro de 2017

Atualização Mensal: Setembro 2017: R$ 265.772,63 (+ R$ 9.000,00 )

Olá, amigos da Finanças!

Mais um mês que se passa, esse ano está voando! 
Um tanto quanto esgotado já, minhas forças estão indo embora, estou cansado da rotina e do ciclo da vida. Mas devemos ter paciência, pois essa é a maior virtude dos homens.

A empresa caminhando normal, em expansão natural dado o aumento de parceiros. O trabalho fluindo tranquilo. 
Esse ano estou com uma inadimplência um pouco maior, mas sem problemas, posto que no final do ano devo receber os atrasados, o que alavancará a receita líquida, já que os impostos estão pagos (regime competência).

Espero conseguir um tempo melhor para dedicar a alguns assuntos que gosto de escrever, como compartilhar experiências profissionais como empreendedor e auxiliar os colegas da blogosfera.

No mais, esse mês foi normal em termos de aportes, tanto que outubro já aportei mais que em setembro. Vamos ao fechamento:



APORTES


Aportes Renda Fixa: R$ 7.000,00
Aportes Renda Variável: R$ 2.000,00
Aportes totais: R$ 9.000,00
Rendimento: + 0,57%
Fechamento: R$ 265.772,63





O motivo de continuar aportando na renda fixa e menos na renda variável é que irei adquirir um imóvel em breve, como ainda não decidi a forma de pagamento, se vou precisar usar dinheiro reservado etc vou deixando na renda fixa para ter liquidez mais fácil do que ser pego de calças curtas e ter que vender ações em um momento ruim, por exemplo. 

Estou esperando vender um apartamento que tenho que está fechado e também a próxima reunião do COPOM e reflexos nos juros dos bancos. Acredito que novembro para dezembro os juros estarão no melhor momento para eventual financiamento. Hoje já consigo algo em torno de 9 a 9,5% ao ano. Achei adequado.


INCREMENTO PASSIVO E DIVIDENDOS


Considerando a diferença da evolução patrimonial com o aporte realizado, tive um incremento passivo de R$ 1.497,18. 
O valor foi menor já como reflexo do resgate realizado e também da queda do rendimento na renda fixa.

Esse mês também recebi:

- EZTC3 JSCP R$ 36,04
- CIEL3  DIV R$ 8,12
CIEL3  JSCP R$ 2,24
- ODPV3 DIV R$ 8,47




OPERAÇÕES REALIZADAS (COMPRAS BOLSA)

  • 48 CIEL3: R$ 1.015,93
  • 14 RADL3: R$ 1.045,63


Os valores acima estão com custos de liquidação, emolumentos e corretagem. 

COMPOSIÇÃO DOS INVESTIMENTOS (RF e RV): 


Ignorando a renda fixa, e analisando a carteira de ações isoladamente, esse mês tive uma rentabilidade de 1,02% nos papéis que compõem a carteira. 

Partimos para 92/8 entre RF e RV. Devagar vai aumentando.






CARTEIRA AÇÕES:


A composição das empresas já está se reorganizando:





VALORIZAÇÃO INDIVIDUAL DOS PAPÉIS:


A título de curiosidade, até a presente data, em relação ao meu preço médio, os papéis flutuaram conforme segue:




EXPERIÊNCIAS


Esse mês me ligaram algumas concessionárias de veículos e me convidaram para experimentar algumas máquinas- um mercedes C63 e um Jaguar FTYPE.

Carros fantásticos, adoro eles. Verdadeiras máquinas de corridas. O C63 é meu objetivo de consumo-supérfluo e com certeza comprarei uma após adquirir minha casa nova e quitá-la (meu cronograma é manter os aportes, comprar a casa e quitá-la em 2 ~4 anos). Esse é o tempo que tenho como meta para atingir o primeiro milhão em recursos financeiros líquidos, que, no ritmo atual, em decorrência do imóvel novo, já não sei se conseguirei atingir.








Devagar, em frente sempre!

Abraços e até o próximo fechamento.


quarta-feira, 6 de setembro de 2017

Atualização Mensal: Agosto 2017: R$ 255.275,44 (- R$ 23.151,90 )

Olá, amigos da Finanças!

Esse mês fechei negativo, mas sem desanimar, pois o montante não foi uma "despesa", mas um investimento.
Na verdade, investi quase R$ 40.000,00 em uma ideia que há aproximadamente um ano estou amadurecendo. Esse mês aportei nela e em breve devo colher os resultados.

Ao contrário de muitos, eu não possuo muito mais o que cortar em termos de despesa, então vivo buscando aumentar a receita.

Aos que tiverem curiosidade, até hoje sou CLT, trabalho em uma empresa e nas minhas horas vagas ou visitas da empresa a clientes, aproveito para "encaixar" ideias que eu tive faz quase uma década. Logicamente, tenho autorização do patrão para tanto. 

Aproveitando o gancho do assunto do colega Viver de Construção, eu abri uma Startup fundo de quintal com R$ 1.000,00 já faz alguns anos (quase uma década na verdade). Peguei minhas ideias e meu conhecimento e desenvolvi algumas soluções as quais comercializo até hoje.

Desta forma, o valor de R$ 40.000,00 nesse mês foram injetados em melhorias de uma ideia que estava quase pronta, mas engavetada por desânimo. Acredito que em setembro para outubro coloco no mercado.

Como tenho um certo renome no meio em que atuo, possuo bastante visibilidade e entrada fácil no meu nicho, então, se tudo der certo, não será difícil dobrar ou triplicar minha receita mensal no próximo ano.

Obviamente, tudo veio com muito sacrifício e luta árdua.
Comecei na empresa em que trabalho até hoje ganhando um pouco mais que o salário mínimo e com paciência e perseverança fui ganhando espaço. Nas horas vagas (madrugadas, fins de semana e feriados) dedicava full time (coisa de 20 horas no dia) no desenvolvimento e amadurecimento das minhas ideias.

Então, para fins de incentivo, é possível sim ganhar mais dinheiro com o seu "hobby" do que com a sua carreira.
É possível que uma ideia ridícula, possa se encaixar em um determinado nicho e devagar você ganhar espaço e uma renda extra. 

Uma ideia será apenas uma ideia até ela ser executada. Então arrisque, recomendo fortemente que percam o medo e arrisquem. No começo é extremamente tranquilo começar investindo pouco dinheiro (mil reais, dois mil reais) e ralar duro para ver se sua ideia te dará retorno. 
Nós temos a cultura do medo de fracassar, mas uma vez que essa barreira seja destruída, não há porquê não arriscar.
Caso arrisque e perca um tempo, você ganhou conhecimento em alguma coisa...
Caso arrisque e perca um investimento pequeno, você não ficará nem mais pobre e nem mais rico.
Então, arrisque, acredite e vá em frente e nunca, nunca dê um passo maior que as pernas.

A maior virtude que o homem empreendedor (e os guerreiros poupadores do suado salário mensal) pode ter é a paciência.

O meu crescimento foi orgânico, lento e muito, muito trabalhoso.
Empreender e arriscar não é fácil, mas é gratificante. 

Não sei se hoje teria forças para repetir tudo o que fiz. E, sinceramente, quando olho para trás e vejo as pequenas coisas que estou conquistando, não sei de onde extrai tanta força de vontade para suportar a carga que eu tinha antes. E aqui não digo apenas de trabalho, mas de horário, refeições, lazer, humilhações...

Tirando esse ponto, esse mês foi extremamente cansativo, depressivo e desanimador. Mas manter a cabeça erguida e continuando com a caminhada da vida. Não posso ficar para baixo, pois já sou, naturalmente, um suicida em potencial.


APORTES


Aportes Renda Fixa: R$ 14.500,00
Aportes Renda Variável: R$ 1.030,00
Aportes totais: R$ 15.530,00
Rendimento: + 1,01%
Resgate: (- 38.681,90)
Fechamento: R$ 255.275,40





INCREMENTO PASSIVO E DIVIDENDOS


Considerando a diferença da evolução patrimonial com o aporte realizado, tive um incremento passivo de R$ 2.547,18. O valor do resgate acima foi feito quase no fim do mês, então não teve muito impacto. Mas, com certeza, será refletido no mês de setembro.
Das ações, recebi R$ 56,05

Entre JSCP e Dividendos da MDIA3, GRND3, HGTX3, WEGE3, FLRY3.




OPERAÇÕES REALIZADAS (COMPRAS BOLSA)

  • 18 EGIE3: R$ 640,20
  • 8 RADL3: R$ 571,77


Os valores acima estão com custos de liquidação, emolumentos e corretagem. 


COMPOSIÇÃO DOS INVESTIMENTOS (RF e RV): 


Ignorando a renda fixa, e analisando a carteira de ações isoladamente, esse mês tive uma rentabilidade de 6% nos papéis que compõem a carteira.

Partimos para 93/7 entre RF e RV. 





CARTEIRA AÇÕES:


As compras desse mês acabaram por desequilibrar a composição de cada empresa na minha carteira. Acredito que em breve já consiga reequilibrar.





VALORIZAÇÃO INDIVIDUAL DOS PAPÉIS:


A título de curiosidade, até a presente data, os papéis flutuaram conforme segue:



Devagar, em frente sempre!

Abraços e até o próximo fechamento.


sexta-feira, 18 de agosto de 2017

Minhas Despesas

Hoje está sendo uns dos dias mais chatos do ano para mim. Como estou sem saco, resolvi escrever aqui para arejar a cabeça, uma espécie de expurgo mental.

Sempre tive a percepção de que uma pessoa é "rica" não pelo quanto ela ganha, mas sim pelo quanto ela gasta.

Na minha concepção, um trabalhador que receba seus R$ 3.000,00 mensal, mas possui uma despesa de R$ 2.500,00 é mais rico do um "bem sucedido" que tem uma renda mensal de R$ 20.000,00 e gasta R$ 22.000,00.

Em diversos blogs de colegas já foi mencionado postagens nesse sentido, como o mais recente que me recordo: "Casal “rico” pede socorro ao Lawyer.", do nosso colega Lawyer Investidor, que ilustra bem a minha visão.

Desta forma, resolvi compilar meus gastos mensais, já com o intuito de projetar e organizar o que precisaria para atingir minha "independência financeira".

Primeiro, estou desconsiderando dos cálculos abaixo as despesas realizadas a título de combustível quando estou trabalhando, posto que essas despesas só existem "se eu for buscar novos clientes". Caso eu pare de trabalhar, essa despesa não mais existirá, logo, são consideradas como investimento e não custo, por isso estou ignorando.

Vou demonstrar apenas as despesas que eu tenho com minha família, que seria exatamente o montante mensal que supriria minhas necessidades.

Conseguiria reduzir os valores mensais ainda mais, especialmente se fosse manter somente um carro,

Sendo assim, vamos às despesas mensais:


Dessas despesas, apenas alguns adendos sobre algumas rubricas:

Gasolina / veículos

Atualmente tenho um gasto nessa rubrica variável entre 3.500,00 a 5.000,00 mensal. Mas tal gasto só existe porque estou indo "aumentar a receita" e recai sobre a minha Pessoa Jurídica, logo, encarado como investimento, não custo. Se eu "parasse" de trabalhar, essa despesa seria reduzida para os valores constantes da tabela (de 550,00) que seria o gasto para ir ao mercado, shopping, dar uma volta etc por isso não computados.

Além disso, as rubricas referentes a despesas com veículos poderiam ser ainda menores, posto que se eu parasse de trabalhar, um veículo apenas supriria as necessidades.

Financiamento

Possuo o financiamento de um imóvel que não compensou quitar (5% de juros ao ano...) então incorporei como uma despesa, mas também poderia ser reduzido da conta no final.

Internet / Celular

Esse montante inclui aproximadamente R$ 550,00 mensal de celular (no meu plano está minha linha, da esposa, dos meus pais, sogros...).

Convênios

Refere-se a convênios médicos meu, da esposa e do filho.


Portanto, frente à minha renda mensal, minha despesa é extremamente baixa, tendo margem para redução.

Estou tentando sair da corrida dos ratos e resolver a vida, mas erros do passado sempre me perseguem, enfim.

APORTES PARA OS PRÓXIMOS MESES

Considerando que para o exercício de 2017 eu já alcancei minha meta de investimento proposto e considerando um ajuste que terei que fazer nos meus aportes, conforme conversa que tive com o Mestre dos Dividendos no post do fechamento do mês de Julho, vou ficar alguns meses sem aportar.

No Blog, optei em demonstrar apenas o montante financeiro que possuo, não incorporando o patrimônio imobiliário.

Com o aumento da família e oportunidades que apareceram, pretendo adquirir um imóvel no próximo exercício em um valor atrativo (de R$ 650.000,00 apareceu para comprar por R$ 450.000,00). O imóvel é perfeito para minhas necessidades, amplo, grande, com área de lazer completa e praticamente mobiliado.

Como não quero mexer na minha planilha (fazer uma retirada) decidi segurar os aportes, mantendo valores próximos a zero (vou manter apenas o da renda variável).
Com isso, o valor que seria direcionado à renda fixa (perda fixa), vou direcionar para a "entrada" desse imóvel.

Portanto, entre 6 a 12 meses, meus aportes praticamente serão nulos. Mas, felizmente, estará sendo direcionado a um bem de valor que incrementará o patrimônio, por isso estou tranquilo, já que não está sendo despesa.

É a chance do pessoal de me passar no Ranking do Mestre dos Centavos 😂😂😂😂 Mas já fiquem cientes, que estou trabalhando duramente para alavancar ainda mais minha receita, e quando voltar, aportar cada vez mais pesado.

Continuarei postando os fechamentos mensais, mas serão aportes entre R$ 1.000,00 a R$ 5.000,00 direcionados em ações.

Abraços!


quarta-feira, 2 de agosto de 2017

Atualização Mensal: Julho 2017: R$ 275.880,16 (+ R$ 77.325,64 )

Boa tarde amigos das finanças,

Primeiro, a quem estava acompanhando, nesse momento já sou pai!!!






Não vou entrar em detalhes, mas aos que estão na dúvida entre "ter ou não" filhos e se a "hora é certa ou não", recomendo fortemente que pensem com carinho.

É uma situação única, gratificante e muito recompensador. Mesmo nas noites sem dormir, não consigo me estressar ou achar ruim, um sorriso e ficamos derretidos.

Caso o tempo me permitir, farei uma postagem no mês de agosto demonstrando minhas despesas básicas mensais e estou pensando em uma postagem narrando todo meu histórico de aportes, desde 2009 até hoje. 

Quero mostrar que meus aportes começaram com R$ 50,00 mensais. Quero mostrar meus erros, meus 
investimentos mal sucedidos, a ganância e a sede por mais, o que me fez perder o foco. Quando eu recebia meros R$ 900,00 mensais, consegui comprar um apartamento e um carro (financiado, ok, mas comprei e com parcelas baixas).

Ainda, acredito que conseguiria demonstrar principalmente que não foi fácil chegar no "aporte atual", desmistificando aquela ideia de "esse já está feito". Cada dia de minha vida é um tormento e nunca sei se aguentarei a pressão, principalmente aquela sensação de insegurança, pois nem em sonho esperava construir o que estou construindo ou alcançar o que estou alcançando.

O melhor aporte foi aquele feito em mim mesmo. Arrisquei e acertei.

Voltando ao assunto do fechamento do mês...

Esse mês tive um aporte legal, mas não me satisfez. Isso em decorrência do fato de que do aporte realizado, apenas R$ 10.000,00 são de dinheiro novo, o resto foi meramente troca de patrimônio.

Mas, mesmo assim, dentro da meta que esperava (de dez mil reais mensais) a qual, felizmente, venho cobrindo com grande folga.

Conforme havia mencionado no Fechamento de Junho, vendi meu carro.
Com o dinheiro, comprei dois veículos ditos "populares" e acabei aportando o restante (R$ 65.000,00).

Inicialmente, pretendia separar o dinheiro do veículo e nem iria contabilizar aqui no blog, mas me traria uma dificuldade em termos de controle nas minhas planilhas, o que me custaria tempo.
Portanto, em breve irei fazer algumas despesas elevadas, que acredito que minha renda mensal não será capaz de cobrir, sendo necessário fazer um resgate o que trará um "abalo psicológico" no sentido de "estou mexendo na reserva".

Específico às despesas do carro, estou adorando o "carro popular". Tem um conforto adequado, lógico que nem se compara ao veículo anterior, mas me agradou. Rendimento legal, viagens longas realizadas com tranquilidade.
E o maior benefício: a economia.

A economia é tão drástica que nem se a gasolina subir para R$ 5,00 vou sentir diferença (usava Podium antes).
Levantei os custos e o valor de uma revisão do meu veículo anterior é suficiente para pagar todas as revisões do veículo atual até os 100.000 KM! 😂😂😂

Estava com planos de pegar outro veículo ao final do ano que vem, com quase 1.000 cavalos de potência, mas depois dessa experiência atual perdi a vontade do brinquedo.


APORTES


Aportes Renda Fixa: R$ 70.000,00
Aportes Renda Variável: R$ 5.000,00
Aportes totais: R$ 75.000,00
Rendimento: + 0,85%
Fechamento: R$ 275.880,16

Conta Paralela não computada no blog: Mesclei tudo no acompanhamento, senão iria me complicar nos controles e perder muito tempo. Vou enxergar tudo como aporte e dinheiro que usarei no curto prazo. Desta forma, fiz uma correção no aporte referente ao mês de junho.




INCREMENTO PASSIVO E DIVIDENDOS


Considerando a diferença da evolução patrimonial com o aporte realizado, tive um incremento passivo de R$ 2.325,64. Das ações, recebi:
  • Juros sobre capital próprio da ODPV3 - R$ 0,82;
  • Dividendos ABEV3 - R$ 11,20



OPERAÇÕES REALIZADAS (COMPRAS BOLSA)




  • 100 EZTC3: R$ 1.954,63;
  • 100 FLRY3: R$ 2.930,94;

Os valores acima estão com custos de liquidação, emolumentos e corretagem. 

COMPOSIÇÃO DOS INVESTIMENTOS (RF e RV): 


Ignorando a renda fixa, e analisando a carteira de ações isoladamente, nesse mês tivemos uma rentabilidade de (4,44%).

Renda Fixa: R$ 259.970,16
Renda VariávelR$ 15.910,00

Partimos para 94/6 entre RF e RV. A tendência será aumentar, a reserva maior em RF foi feita por conta de alguns investimentos que pretendo fazer, então preferia ter o dinheiro à mão, sem depender de vender ações etc
Provavelmente aumentarei meu aporte mensal em ações de 1000 para 5000,00.





CARTEIRA AÇÕES:


As compras desse mês acabaram por desequilibrar a composição de cada empresa na minha carteira. Acredito que em breve já consiga reequilibrar.



VALORIZAÇÃO INDIVIDUAL DOS PAPÉIS:


A título de curiosidade, até a presente data, os papéis flutuaram conforme segue:



Devagar, em frente sempre!

Abraços e até o próximo fechamento.

sábado, 1 de julho de 2017

Atualização Mensal: Junho 2017: R$ 197.554,52 (+ R$ 21.309,07)

Boa tarde amigos das finanças,

Fechando o mês de junho conseguindo recuperar os aportes.


Fiquei bem satisfeito com o aporte realizado, principalmente que aumentei meu custo fixo (contratação de novos profissionais afim de me auxiliar).

Finalmente estou chegando próximo à barreira dos R$ 200.000,00 em dinheiro. Acaso fosse somar o patrimônio, já estaria bem acima desse patamar. Mas aqui no blog optei em contabilizar somente a bufunfa.

Essa é uma marca animadora para mim, principalmente em se pensar que poucos anos atrás eu recebia um salário de R$ 900,00 por mês. Mesmo nessa época, conseguia fazer pequenos aportes mensais (R$ 50,00 a 100,00) que foi todo investido em mim mesmo.

Tomei algumas decisões esse mês. 

1) Vou vender meu carro (carro premium, valor de mercado na casa dos 6 dígitos). O montante que pegar na venda, vou comprar um modelo mais econômico e "normal".

Com essa manobra, meu gasto em combustível mensal deve cair de 4 a 5  mil reais para 1500 a 2500 reais, uma economia e tanto!

Caso eu optasse em "encostar" minha máquina atual e deixasse ela na garagem, mesmo assim teria um gasto mensal de quase R$ 1.200,00 (somando IPVA, seguro e 1 revisão anual).

Tendo-se em vista que investi demais em mim mesmo; considerando que até hoje sou CLT e desenvolvo minhas outras atividades paralelamente e considerando que já aproveitei bastante esse mundo dos veículos premiums, por enquanto vou me desligar desse segmento e focar em outros aspectos da vida.

Vou sentir falta da adrenalina e da emoção de andar a mais de 250 km/h (a responsabilidade mandou um abraço). 😂

O valor da venda do carro não entrará na conta do blog. Acaso eu inclua como "um aporte", será identificado afim de separar as entradas de dinheiro novo daquelas de "troca de patrimônio".

Confesso que a blogosfera teve um peso considerável para essa decisão.

2) Vou comprar um imóvel novo
Apareceram algumas oportunidades e a chance de comprar um imóvel fino, com acabamento de altíssimo padrão num valor excelente. 

Como a família está aumentando e eu moro em um apartamento extremamente pequeno (coisa de 40 metros quadrados), está na hora de me mudar.

Estou fazendo manobras para adquirir o imóvel sem que eu tenha que usar qualquer montante da minha reserva financeira e também analisando formas de reduzir meus gastos mensais afim de custear uma parte que terei que financiar.

A redução dos gastos mensais é mais difícil por conta do meu padrão de vida (simples), meu único luxo era o carro mesmo. Mas não gasto em roupas, sapatos e outros supérfluos sem que eu realmente esteja precisando.

Desta forma, para a aquisição desse imóvel, vou utilizar o valor da diferença do carro, vou vender um apartamento que possuo e o restante pretendo financiar em um período não muito grande, cujas prestações restantes serão pagas com a "economia da gasolina" mensal.

Caso aperte, possuo alguns terrenos que posso "queimar" para quitar logo essa casa.

Não tenho como deixar de comprar nesse momento, posto que o valor é extremamente atrativo, além de que só me mudarei no próximo ano (sem custos portanto durante mais um ano) e precisarei pagar a entrada somente após a mudança ou somente em 2019 (depende de acertar ainda).

No mais, segue o bonde. Continuei trabalhando muito, focando em aumentar a receita mensal.



APORTES


Aportes Renda Fixa: R$ 19.245,71
Aportes Renda Variável: R$ 1.030,00
Aportes totais: R$ 20.275,71
Rendimento: + 0,53%
Fechamento: R$ 197.554,52

Conta Paralela não computada no blog: R$ 1.000,00 (abri essa rubrica separada, só para controlar um montante que coloquei e pretendo utilizar na casa para compra de algum móvel, eletrodoméstico etc. Ainda, o valor da venda do carro irá para essa rubrica, não influenciando no controle do blog de aportes oriundo de dinheiro novo).



O rendimento baixo foi por causa das ações, esse mês ficou negativo.



INCREMENTO PASSIVO E DIVIDENDOS


Considerando a diferença da evolução patrimonial com o aporte realizado, tive um incremento passivo de R$ 1.033,36. Das ações, recebi:

  • Dividendos da ODPV3 - R$ 3,60;
  • Dividendos da EGIE3 - R$ 9,41;
  • Pagamento de frações CIEL3 - R$ 18,76;
  • Juros sobre capital próprio da HGTX3 - R$ 7,48;



OPERAÇÕES REALIZADAS (COMPRAS BOLSA)


  • 60 WEGE3: R$ 1.087,34;

Os valores acima estão com custos de liquidação, emolumentos e corretagem. 
Agora estou apenas fazendo a manutenção mensal da carteira, com compras de mais ações dos ativos que já possuo.

Tive uma dificuldade tremenda em decidir qual ativo direcionar os aportes. Não sei qual o melhor critério para qual ação fazer novas compras mensais.

Não considerei o preço da ação, pois como estou pensando em longo prazo (18 anos), não faz sentido ficar perdendo tempo para descobrir o topo ou o fundo (até porque o montante mensal investido aqui é pequeno...). Então essa diferença entre topo ou fundo será totalmente diluída ao longo do tempo.

Como vocês fazem a decisão para direcionar o aporte mensal das ações? Eu coloquei o dinheiro no papel que estava com o menor percentual dentro da minha carteira.

Vou começar a estudar esse assunto.



COMPOSIÇÃO DOS INVESTIMENTOS (RF e RV): 


Ignorando a renda fixa, e analisando a carteira de ações isoladamente, nesse mês tivemos uma rentabilidade de (-2,13%), mas ainda positivo no ano: 12,02% acumulado.

Renda Fixa: R$ 187.320,98
Renda VariávelR$ 10.233,54

Ainda continuamos com 95/5 entre RF e RV.




CARTEIRA AÇÕES:



VALORIZAÇÃO INDIVIDUAL DOS PAPÉIS:


A título de curiosidade, até a presente data, os papéis flutuaram conforme segue:



Devagar, em frente sempre!

Abraços e até o próximo fechamento.